Citada recentemente pela revista Forbes como uma das cidades mais inteligentes do mundo, Curitiba é reconhecida por proporcionar aos seus habitantes qualidade de vida, infraestrutura e dinamismo econômico. O Centro Cívico da capital paranaense, criado pelo arquiteto francês Alfred Agache nos anos 1940, reflete todas estas potencialidades e é um dos bairros mais importantes do município. Na região, estão localizadas as sedes dos poderes do Estado do Paraná, a prefeitura municipal, shoppings, praças, centros culturais e diversos pontos turísticos que chamam bastante atenção.

Tombado como patrimônio urbano e arquitetônico em 2011, o Centro Cívico curitibano foi uma das inspirações para Juscelino Kubitschek realizar a construção de Brasília. Essencialmente residencial, o bairro é interessante por reunir comércio variado e diversas opções culturais, gastronômicas e de lazer. Nós, da Galvão Vendas, listamos 4 programas imperdíveis para você fazer na região. Confira!

Museu Oscar Niemeyer (MON)

Referência arquitetônica internacional, o Museu Oscar Niemeyer foi inaugurado em 2002 e projetado pelo renomado arquiteto que dá nome ao local. É considerado o maior museu de arte da América Latina e foi apelidado pelos curitibanos de “Museu do Olho” por sua estrutura característica. Já recebeu mais de 7 mil obras e sediou cerca de 300 exposições em suas 12 salas dedicadas a artes visuais, arquitetura, urbanismo e design. Alguns dos trabalhos lá expostos são de artistas como Cândido Portinari, Andy Warhol, Di Cavalcanti e Francisco Brennand. Além das exposições, o museu conta com uma programação variada de oficinas e cursos abertos ao público. A lojinha do museu, com peças de design e produtos personalizados, também merece uma visita.

  • Mais informações aqui.
  • Endereço: Rua Marechal Hermes, 999.
  • Valor de entrada: R$ 20,00 (entrada franca nas quartas-feiras).
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h.
  • Horário estendido das 18h às 20h na primeira quinta-feira de cada mês.

Bosque do Papa

Foto: Cesar Brustolin/SMCS

O Bosque do Papa foi criado para eternizar a passagem de João Paulo II por Curitiba em 1980. Na época, ele visitou uma casa típica polonesa que foi montada durante a solenidade no Estádio Couto Pereira. Por isso, o bosque também tornou-se um memorial em homenagem aos imigrantes que vieram da Polônia para o Paraná. Com uma área de 46.337 metros quadrados, o local possui, ao todo, 7 casas típicas polonesas que foram construídas no início da colonização da região de Curitiba. Além da oportunidade de conhecer móveis e utensílios que datam de 1878, o passeio também permite conferir o projeto paisagístico de Burle Marx, que fiscalizou pessoalmente a limpeza do bosque e o montou de modo a preservar a mata nativa do local.

  • Mais informações aqui.
  • Horário de funcionamento: todos os dias, das 8h às 18h (o Memorial da Imigração Polonesa fica fechado nas segundas-feiras para conservação e limpeza).
  • Entrada franca.

Palácio Iguaçu

Idealizado em comemoração ao centenário da emancipação política do Paraná em 1954, o Palácio Iguaçu tornou-se um marco da arquitetura modernista no Brasil. Foi projetado pelo arquiteto David Xavier de Azambuja e é, até hoje, a sede do Governo do Paraná. Tem corredores largos, espaços arborizados e uma estrutura inovadora que serviu de inspiração para a construção de Brasília. Além do edifício bonito e bem conservado, alguns dos pontos turísticos favoritos dos visitantes são o mapa do Paraná em alto relevo e o painel do artista plástico Poty Lazzarotto. Ao lado, também está o painel Rio Iguaçu, criado por Rogério Dias, pintor paranaense. O mural de azulejos representa a expedição de Dom Alvar Nuñez Cabeza de Vaca em 1542, que descobriu as Cataratas do Iguaçu.

  • Mais informações aqui.
  • Endereço: Praça Nossa Senhora de Salette, s/nº.
  • Horário de funcionamento: das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h.
  • Entrada franca.

Museu do Holocausto

Curitiba foi a primeira cidade do Brasil — e por anos a única — a criar um espaço cultural dedicado à memória das vítimas do holocausto. O museu, inaugurado em 2011, é interativo, possui uma exposição permanente de 56 objetos, cerca de 300 fotos e vídeos e, ainda, uma parte do acervo que pode ser vista em computadores disponíveis no local. A instituição fica no complexo do Centro Israelita do Paraná e oportuniza conhecer como foi a vida dos judeus no pré-guerra, a perseguição sofrida e a resistência durante o domínio nazista na Alemanha. Para contar a história, além dos mapas e elementos expostos, há multimídias e telefones em que o visitante ouve depoimentos e narrativas.

  • Mais informações aqui.
  • Endereço: Rua Coronel Agostinho Macedo, 248.
  • Horário de funcionamento: segundas, terças e quartas, das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h30; sextas, das 8h30 às 11h30; domingos, das 9h às 12h. O museu fica fechado nas quintas-feiras e nos sábados.
  • A entrada é franca, mas as visitas devem ser previamente agendadas.

Depois de se encantar pelo Centro Cívico, se pintar aquela vontade de morar por lá e precisar de ajuda para escolher um novo imóvel, já sabe: você pode contar conosco, na Galvão Vendas.